Tradução automática vs profissional

A tradução é o processo de converter o idioma do texto de origem no idioma do texto alvo. O mais importante é manter o significado original, tanto na tradução automática, como na profissional. Para traduzir, não basta apenas converter uma palavra na outra, é necessário entender o contexto e aplicar o conhecimento nesse processo. Por isso, que se pode afirmar que elas são diferentes.

O que é a tradução automática?

A tradução automática é feita por um aplicativo de computador que tem como tarefa traduzir textos de uma língua para a outra. Ela é baseada em especificações e conta com incontáveis regras linguísticas incorporadas e com milhões de dicionários bilíngues para cada par de idiomas. Há cada vez mais novas tecnologias para esses tipos de aplicativos. Apesar dos conceitos por trás dessa tecnologia e interfaces serem relativamente simples, a ciência e a tecnologia por trás deles são extremamente complexas e lidam com inteligência artificial, bancos de dados imensos, fatores linguísticos, entre outros.

O que é a tradução profissional?

A tradução profissional também é conhecida como tradução feita pelo homem. É o processo em que um indivíduo bilíngue converte documentos de uma linguagem para a outra. Às vezes, eles utilizam ferramentas de tradução, chamadas CAT tools, mas essas ferramentas somente ajudam no processo, não realizam a tradução para o profissional. Porém, há tradutores que utilizam apenas verificadores gramaticais, dicionários e confiam no seu conhecimento e experiência para realizar as suas traduções. Os resultados desse tipo de tradução costumam ser extremamente superiores à tradução automática.

[Tweet “Por que a tradução automática e a tradução profissional não são a mesma coisa?”]

Por que isso acontece?

Por uma razão muito simples: os humanos pensam e as máquinas não. Por mais avançado que um programa de tradução seja, ele não consegue resolver os problemas encontrados em todos os tipos de textos e que estão sujeitos à subjetividade. O texto alvo precisa ser fluente e na tradução profissional, às vezes nem é possível perceber que o texto é traduzido.

A tradução automática pode parecer como uma boa forma de economizar tempo e dinheiro, mas é necessário ter cautela. Esses tradutores analisam primeiramente a estrutura e a quebram em elementos para que sejam facilmente traduzidos e depois recompõe o texto. Esse método pode parecer correto, mas é importante avaliar todo o contexto para tornar o texto compreensível a um individuo de idioma diferente. As estruturas de linguagem de diferentes línguas também são distintas e a tradução automática não leva isso em consideração. Algumas ainda traduzem palavra por palavra e levam a resultados trágicos e, muitas vezes, até engraçados. O contexto é fundamental, pois uma palavra pode ter diversos significados diferentes.

Tarefas do tradutor

A maioria das tarefas dos trabalhos de tradução requer mais que a equivalência de item por item. Os tradutores devem criar boas frases e causar o mesmo impacto que o texto original. Muitas vezes até criando novas formas de explicar algo, o que máquinas não conseguem fazer. A tradução é altamente subjetiva e tradutores não são dicionários ambulantes.

Se for oferecida uma tradução a cem diferentes profissionais, teremos cem resultados diferentes. Outro fator importante é que a maior parte da linguagem é falada ou em códigos. Muito da nossa comunicação vem de uma série de fatores e estímulos visuais.

Dessa forma, a tradução automática nunca conseguirá resolver os problemas da tradução, apesar de já haverem estudos bastante avançados na área, sempre será necessária uma intervenção humana. Porém, devido a essa grande evolução, ela já pode ser usada para facilitar o entendimento, tendo o receptor em vista que aquele é apenas um “esboço” do que está escrito no outro idioma, mas com certeza já ajuda muita gente.

Rate this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *